MAIS MÉDICOS MENOS POLÍCIA;